Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

ENTRAR

CADASTRAR-SE

X

Ei, você aí!
Que tal um
descontão na
sua consulta?

HISTORICAR10

É muito simples, basta colocar o código acima na caixa de cupom
localizada na tela de confirmação da placa. Obs: É apenas um uso por usuário.
X promodal Historicar promodal Historicar
X
X

Criar sua conta

Dados obrigatórios para pessoa jurídica:

Ao se cadastrar você está aceitando
os termos de uso.

CADASTRAR-SE

ou

CADASTRO COM GOOGLE Já é cadastrado? Clique aqui.
X

Recuperar Senha

ENVIAR
X

Termos de Uso

X

Exemplo da Consulta Completa Historicar

03/08/20

Vai vender seu carro? Entenda como não perder na negociação

  • Início
  • Blog do Historicar
  • Vai vender seu carro? Entenda como não perder na negociação
  • Na hora de vender um veículo temos muitas inseguranças e dúvidas sobre o que deve ser feito para não fazer um péssimo negócio, ainda mais se for a primeira vez que estamos negociando. Além disso, na grande maioria das vezes, não temos nem noção do quanto vale de fato o carro, podendo encalhar a venda por conta do preço irreal ou perder muito dinheiro por aceitar um valor bem menor.

    Listamos abaixo algumas dicas para você valorizar o seu veículo e escolher a opção de venda ideal.

    Base de precificação
    Um dos grandes erros é pedir o valor que você precisa em mãos no momento. A verdade é que o mercado não tem nada a ver com a sua necessidade financeira e você precisa se desapegar dessa ideia, caso contrário, poderá demorar muito mais tempo para achar um interessado ou talvez não consiga nem vender.

    Para começarmos a entender quanto vale de fato o seu carro, procure o valor dele na Tabela FIPE, ela representa a média de valores anunciados no país inteiro, variando entre as regiões do país. Portanto, além de consultar a tabela, pesquise outros anúncios de veículos iguais ou semelhantes ao seu na sua cidade ou redondezas. Se quiser entender mais sobre como funciona a tabela FIPE, veja a nossa matéria completa aqui.

    Outro pronto a ser considerado é a depreciação e procura. Um veículo com alta depreciação ou que saiu de fabricação, geralmente não interessam muito os compradores pela questão de falta de peça em oficinas, repasse, entre outros motivos. Por isso, é importante pesquisar bem o mercado ao redor antes de definir um valor.

    Ultimamente é muito mais simples se ter acesso à informação do que uns anos atrás. Com isso, quando se pesquisa um veículo seminovo, o comprador procura saber o máximo de informações possíveis sobre ele, antes de fechar o negócio, justamente para não ter prejuízos no futuro. Oferecer um relatório atualizado de histórico veicular do seu carro mostrando a procedência e veracidade dos dados do veículo pode valorizá-lo ainda mais! Veja como fazer um relatório aqui

    Invista
    Todo mundo já sabe que a aparência muda muita coisa na hora de atrair interessados. Portanto, capriche no visual do seu automóvel se quiser ter mais compradores e melhores opções de negociação.

    Se o carro tiver arranhões ou imperfeições na pintura, é interessante fazer um polimento. Deixar o carro limpo internamente e trocar os tapetes do carro, dá uma sensação de ser mais novo e com cara de bem cuidado. Agora, se tiver uma avaria muito aparente, faça os cálculos e avalie se realmente vale a pena deixá-lo ali e dar um desconto no valor ou se o custo do conserto não compensaria na valorização do carro.

    Vantagens
    Uma das primeiras coisas que as pessoas buscam na compra de um seminovo é a quilometragem baixa, porque indica que o veículo teve pouco desgaste e com isso, menos chances de ter um prejuízo maior de manutenção no futuro. Para se ter uma base, a média de rodagem nacional é de 13 mil km por ano, então faça os cálculos de quantos quilômetros o seu veículo teve no período, se for menor do que isso, com certeza a preferência nele será maior.

    Outra característica muito procurada, é ter sido de propriedade feminina, pois tendem a ser mais cuidadosas na hora de dirigir. O veículo ter sido de um único dono, também favorece por questões semelhantes. A probabilidade de ter caído em mãos descuidadas é menor, mas não vai valer de nada se já tiver sido batido antes.

    Revisões em concessionárias também são interessantes no momento do anúncio, pois transmite mais segurança ao comprador de que não foram feitos revisões e consertos em lugares de qualidade duvidosa.

    A cor deve ser considerada
    As cores dos veículos também influenciam no preço e não apenas por razões estéticas. A cor prata por exemplo, geralmente é a primeira opção escolhida pois disfarça melhor as imperfeições e arranhados na lataria. O preto também é valorizado se o estado de conservação do veículo for boa, pois ele irá evidenciar isso melhor, apesar de esquentar mais em dias de calor. Já o branco deixa mais aparente a sujeira, mas há quem diga que o veículo aparenta ser maior, mais espaçoso. Carros com cores diferentes são mais difíceis de serem repassados por não agradarem a todos os gostos, consequentemente, o valor do carro deve ser mais baixo.

    Segundo o último levantamento das principais cores escolhidas na América do Sul realizada pela PPG, a cor branca está no topo da lista com 38%. Veja abaixo as demais cores de acordo com a preferência dos motoristas:


    Representação ilustrativa da pesquisa divulgada na PPG (Foto: Divulgação)

    Vendendo para lojista ou particular?
    Depois de ter uma boa noção do quanto vale o seu veículo, é hora de pensar para quem você vai vender, se para pessoa física ou para revendas e concessionárias. As duas opções são boas, mas devem ser bem avaliadas para qual finalidade da venda e pôr na balança os pontos negativos e positivos de cada um.

    Vender um veículo para pessoa física, requer bastante atenção, mas em compensação, você pode receber até mais do que o valor da tabela FIPE se o carro estiver bem conservado. Existem diversas plataformas de anúncios disponíveis hoje para que você possa divulgar o seu carro, porém pode demorar um pouco mais para achar um comprador. Como o processo da venda será feita sem nenhum intermediário, é importante saber todos os prazos de transferência e documentação. Se deu aquele branco agora, leia nossa matéria sobre o como transferir o seu veículo com segurança para não dar nada errado.

    Negociar com lojistas é mais simples e mais rápido de certa forma. O problema é que como o lojista não irá utilizá-lo como uso próprio e sim revender, o valor de compra será mais baixo para ter uma margem de lucro no veículo, geralmente entre 20 e 25% abaixo da tabela FIPE. Portanto, antes de decidir por qual meio irá repassar o veículo, faça os cálculos e analise o que se enquadra melhor na sua situação atual.
     

    Ficou com alguma dúvida ou quer dar uma sugestão para a gente? Envie para comercial@historicar.com.br

    • HISTORICAR
    • Consulta pela placa
    • Comunicação de Venda
    • Dicas
    • Seminovo
    • Fipe
    • Histórico Veicular
    Compartilhar:

      Posts Relacionados

    • Cinto de Segurança requer cuidados! Saiba mais sobre esse assunto

      Um item fundamental para a segurança na estrada são os cintos, pois são eles que limitam o corpo de se deslocar em um acidente por conta do impacto, evitando problemas sér...

      Ler mais
    • 9 barulhos que podem sinalizar problemas no seu carro

      Nada pior do que ter que parar na estrada por algum problema que você não deu a devida atenção. O motorista que conhece bem o seu carro, nota quando algum barulho novo aparece. Qua...

      Ler mais
    • Tabela FIPE: O que é e para que serve.

      Certamente se você já tem um veículo, deve saber o que é a FIPE, mas pra quem está entrando nesse meio, é bom saber para que serve para não errar na hora ...

      Ler mais