X

Transporte de pets no carro. O que diz a lei

Arthur Moraes 17 de Fevereiro de 2021

Transporte de pets no carro. O que diz a lei


 Dicas para não ser multado e manter seu bichinho seguro quando levar ele no carro.

 

Os pets viraram membros da família. De acordo com dados do IBGE, praticamente metade dos brasileiros possui um cachorro de estimação, e a estimativa é de crescimento deste número em 5% ao ano.

 Mas ter um animal de estimação exige cuidados especiais, inclusive ao transportá-los no carro. Para garantir a segurança de seu pet, confira a seguir quais são as formas seguras e o que diz a lei sobre o transporte de animais de estimação no veículo.
 

O que diz a legislação sobre o transporte de animais dentro do veículo?


 No trânsito é comum nos depararmos com cãezinhos que viajam na companhia dos seus donos com a cabeça pra fora da janela do carro. Pois saiba, que ao ceder a esse impulso você está cometendo um grande erro.
As leis que regem o transporte de animais dentro do veículo são claras e bem rígidas. Variam de infrações médias à graves para os motoristas e, portanto, são passíveis de multas.


No Código de Trânsito Brasileiro três artigos se aplica, a essas questões:


 O Art. 169 por exemplo, diz respeito a conduzir o veículo sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança. O animal solto dentro do veículo pode causar essa distração ao motorista. Neste caso, a lei prevê multa de R$ 88,38 e três pontos para o motorista que infringi-la.

 Já o Art. 235 trata do conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados. Serve de alerta para os perigos de transportar animais com a cabeça para fora do carro ou na carroceria de caminhonetes ou caminhões. A infração, neste caso, é grave e pode render multa de R$ 195,23 e cinco pontos no prontuário do condutor.

 Por último, ainda temos o Art. 252, inciso II, que trata do dirigir o veículo transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas. Neste caso, temos os perigos de transportar no colo ou sozinhos no banco dianteiro os animaizinhos de estimação. A infração é média e o motorista pode receber multa de R$ 130,16 e quatro pontos em seu prontuário.
 

Quais medidas de segurança devem ser adotadas?


Como você pode perceber, são várias as questões que pedem a sua atenção na hora de rodar por aí com o seu pet dentro do carro.

O bom é que com as dicas a seguir você poderá fazer isso sem medo e dentro da lei. Acompanhe!
Usando caixa de transporte.

 É uma das formas mais seguras para fazer esse transporte, especialmente se você tem um cão ou um gato. O animal vai dentro da caixa, que fica presa junto ao cinto de segurança. É recomendável apenas que você acostume seu bichinho com o ambiente antes da primeira viagem.


Com cinto de segurança peitoral


 Esse sistema funciona como um guia tradicional, embora específico para o transporte dentro do carro. Visto que você o usa direto no lugar que prende o cinto de segurança. Com ele, o animalzinho fica firme e não tem liberdade de circular pelo banco traseiro, visto que poderia resultar em acidentes.


No assento de cadeirinha


 Esse método é recomendado para pets menores, com até 10 quilos. São opções interessantes para animaizinhos que não curtem muito viajar dentro das caixinhas. O assento é quase que um cestinho, vai preso junto ao banco do carro e o pet preso pela coleira dentro dele.


Usando grade de segurança


 Ao contrário do assento, esse sistema é indicado para animais de grande porte. Existem diversos materiais e formatos mas, no geral, ela é colocada entre o banco de trás e a parte da frente do carro.

 Antes de encerramos o nosso artigo vale aqui uma ressalva. Todo esse aparato é importante sim para evitar infrações, mas principalmente para evitar que vidas sejam colocadas em risco.

 Eles estão aí para proteger você e o seu pet caso ocorram imprevistos, evitando lesões em caso de freadas bruscas, o perigo de queda em janelas abertas, o bloqueio da visão ou o desvio da sua atenção enquanto dirige.

 Bem, agora você conhece as regras sobre o transporte de animais dentro do veículo já sabe, compartilhe as dicas que recebeu e ajude as pessoas a cuidarem melhor dos seus pets.
 



Autor:
Arthur Moraes

Next Post

Próximo Post

Transferência de veículos: Oito coisas que você precisa saber

17 de Fevereiro de 2021

Posts relacionados