Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

ENTRAR

CADASTRAR-SE

X

Ei, você aí!
Que tal um
descontão na
sua consulta?

HISTORICAR10

É muito simples, basta colocar o código acima na caixa de cupom
localizada na tela de confirmação da placa.
X

Acesse sua conta

X

Criar sua conta

Ao se cadastrar você está aceitando
os termos de uso.

CADASTRAR-SE Já é cadastrado? Clique aqui.
X

Recuperar Senha

ENVIAR
X

Termos de Uso

X

Exemplo da Consulta Completa Historicar

01/11/19

Cuidados com os faróis

  • Início
  • Blog do Historicar
  • Cuidados com os faróis
  •  O farol é um item imprescindível no veículo para que se possa ter visibilidade a noite. E muitas vezes, com tantos detalhes e alertas de um carro, não dedicamos um tempo para conhecer esse assunto, tampouco o que é necessário para trocar uma.

     O primeiro cuidado quando for trocada uma lâmpada, é ser trocada em par. Pois logo que uma estiver queimada, a outra em breve também vai estar. Além do mais, se forem do tipo halógena, vão perdendo a luminosidade e destoarão caso seja substituída somente uma.

     Fazer esse serviço em casa nem sempre é uma boa ideia se não souber fazer corretamente. Você precisa deixá-la no direcionamento certo e se o veículo tiver um compartimento de difícil acesso para essa mudança, é melhor deixar para um profissional da área.

     Hoje em dia, temos diversos tipos de lâmpadas e categorias que possuem funções diferentes;

    Halógena
     
     Esse é o tipo de lâmpada mais comum e barato do mercado automobilístico. Possuem o tom amarelado, sendo incandescentes e chegam a 3.500 K. Essas lâmpadas geralmente são encontradas com as classificações H1, H4, H7 por exemplo, a diferença dessas variações é no formato, tamanho e encaixe de cada uma delas.

    Super Branca

     A Super Branca também é uma lâmpada comum, mas geralmente é utilizada para substituir a halógena por conta de maior visibilidade. Ela é muito semelhante ao xênon por conta da intensidade do brilho, chegando a 4.200 K e 8.500 K. Para a instalação, deve-se seguir as normas do Inmetro e de acordo com o manual do proprietário, sendo necessário o CSV (Certificado de Segurança Veicular).

    LED

     O LED intensifica ainda mais a iluminação com o uso de reator, exceto as mais atuais como ao Full LED, que são diversos diodos de luz atuando de forma individual ou grupos, dependendo da tecnologia. Em alguns casos, é vendido até o conjunto completo do farol. A grande vantagem do LED é a economia de energia e durabilidade. Normalmente essas lâmpadas são oferecidas com 6.200 K. Caso queira alterar os faróis atuais do seu veículo para LED, é necessário também fazer a mudança no documento do veículo, onde constará essa informação.

    Xênon

     Essa lâmpada utiliza gás de xenônio para a ampliação de cor e intensidade, abrangendo um espectro de 5.000 K (branco puro), geralmente utilizado em veículos vindos de fábrica, até 15.000 K (ultra roxo). Existem casos de ser vendido com 30.000 K. É importante ressaltar, que o xênon é proibido por lei, exceto os que já vem de fábrica ou se o veículo teve o CSV emitido até 2 de junho 2011, que foi quando entrou em vigor a Resolução nº 384 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

    Legalização da troca dos faróis

    Aqui vai uma dica importante, como visto anteriormente, os faróis de xênon foram proibidos, e em breve, mais especificamente até 1º de janeiro de 2021, será proibido qualquer tipo de alteração, seja para LED ou super brancas. Isso se dá por conta da Resolução nº 667, do Contran, publicada em 18 de maio de 2017. Depois da data limite, não será mais permitido nenhuma alteração nos veículos. Portanto, se está pensando em alterar, a hora é essa!

    Lei sobre faróis acesos

    Muitas pessoas ainda levam multa pelo farol apagado em algumas situações, inclusive a mais atual sobre as rodovias. Segundo a alteração da Lei nº 13.209/2016, o farol baixo deve ser mantido durante a noite em qualquer via de circulação, durante o dia em rodovias e túneis. Complementando, os faróis altos devem ser utilizados em vias sem iluminação nenhuma, exceto ao cruzar com outros veículos ou segui-los. Faróis queimados também são motivos de multas e pontos na carteira.

    Depois de todas essas dicas, com certeza ficará mais atento aos cuidados com os farois do seu carro e ao seu bolso também. 

    • HISTORICAR
    • Consulta pela placa
    • Dicas
    • Multas
    • Farol

    Compartilhar:

      Posts Relacionados

    • 6 Dicas para fazer um bom negócio na compra do seu carro novo

      #1 VEJA O SEU ORÇAMENTO

       Antes de realizar a compra de um veículo, é preciso colocar na ponta do lápis to...

      Ler mais
    • Veja o que fazer se tiver o veículo clonado

       Você já se deparou com a seguinte situação: você está em casa e recebe uma infração de trânsito de um lugar que não faz parte da sua r...

      Ler mais
    • O que fazer e como evitar acidentes de trânsito

       Certamente ninguém deseja se envolver em um acidente de trânsito, mas vamos deixar aqui algumas dicas do que fazer caso aconteça, e o que podemos fazer para evitar esse tipo de situ...

      Ler mais