Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

Historicar, pesquise pela placa todo o histórico do veículo.

ENTRAR

CADASTRAR-SE

X

Acesse sua conta

X

Criar sua conta

Ao se cadastrar você está aceitando
os termos de uso.

CADASTRAR-SE Já é cadastrado? Clique aqui.
X

Recuperar Senha

ENVIAR
X

Termos de Uso

X

Exemplo da Consulta Completa Historicar

10/07/19

Como transferir o veículo com segurança

  • Início
  • Blog do Historicar
  • Como transferir o veículo com segurança
  • O PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA

     Quando você for vender o veículo ou entregar o veículo a outro proprietário, é preciso fazer a transferência legalizada do bem. Este processo é um tanto quanto complexo, portanto, uma boa opção é optar por contratar um despachante para fazer este serviço, porém este serviço é pago. O valor da transferência em média é de R$500,00 variando de estado para estado e deve ser realizada junto ao Detran. Caso o antigo proprietário possua débitos, a alteração de propriedade não poderá ser realizada enquanto tudo não for quitado.

    DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

     Os documentos abaixo precisam ser apresentados originais e com cópias.
     Primeiramente, você precisa estar portando o CRV (Certificado de Registro de Veículo) que deve estar assinado por quem está vendendo e registrado em cartório com firma reconhecida. 
    Laudo de vistoria feito pelo Detran do seu estado ou uma empresa credenciada.
    São necessários também o documento de CNH, RG e CPF.
    Comprovante de residência atual em seu nome.
    O pagamento de todas as taxas de transferência.

    PRAZOS 

     Após a assinatura do CRV citado acima, você tem 30 dias corridos para a finalização do processo de transferência.  Caso não cumpra esse prazo estabelecido, será acarretado multa aproximadamente R$195,23 com 5 pontos na carteira de habilitação do comprador.

    SE PERDER O PRAZO, O QUE ACONTECE?

     Não existe uma penalidade estipulada para quem perder o prazo, porém algumas situações indesejáveis podem acontecer tanto para o novo proprietário, quanto para o antigo.
     Se você for o vendedor, uma delas é a responsabilização pelas multas do novo dono, ou seja, receber pontos e dívidas sobre todas as infrações do novo proprietário que serão arcadas solidariamente, de acordo com o art. 134.
     Se você for o novo dono, não poderá realizar um seguro, por exemplo, pois o automóvel não está no seu nome. Além do mais, se não estiver portando o CRLV atualizado, poderá ser gerada a multa.

    COMUNICADO DE VENDA

     Para evitar o tipo de situação acima, é importante realizar a Comunicação de Venda, o serviço disponibilizado pelo Detran do seu estado aos vendedores e deve ser feito ainda com o veículo em seu nome. Ela serve de forma geral, para que caso o comprador não realize a transferência corretamente no prazo, o vendedor se resguarde de futuras multas e outros débitos adquiridos pelo novo dono.

    SE O VEÍCULO NÃO FOR DO MESMO ESTADO

     O que diferenciava a alguns anos atrás era a exigência de o laudo da vistoria ser somente utilizado quando o antigo proprietário era de cidade ou estado diferente mas atualmente, este laudo é exigido em todas as transferências realizadas, portanto, não há especificações para esta situação divergente das outras.

    SE O VEÍCULO ESTIVER FINANCIADO OU ESTIVER SOB LEASING?

     A transferência de leasing exige uma carta de anuência na qual o vendedor deverá assinar e reconhecer firma em cartório. Isso deixará formalizado que está desistindo da compra do veículo e repassa a dívida ao comprador.  Processo semelhante ao veículo alienado, onde deve haver no CRV a condição de que a dívida será transferida juntamente com o veículo ao novo comprador. Estas transações devem ser feitas com muita atenção aos processos burocráticos e questões documentais.

    TRANSFERÊNCIA DE UM VEÍCULO COM PROPRIETÁRIO FALECIDO

     Se esta situação ocorrer, o herdeiro do bem deverá apresentar uma cópia autenticada do Formal de Partilha, estando incluso no inventário e caso não esteja, um alvará judicial na qual ficaria em posse do bem.

    O QUE É DUPLA TRANSFERÊNCIA?

     Legalmente a dupla transferência não existe em termos legais, porém pode acontecer caso o dono do veículo tenha adquirido o veículo e não tenha finalizado o processo e já esteja repassando-o para outra pessoa. Desta forma, precisa-se ficar atento aos valores pendentes, como multas e taxa de transferência entre o seu vendedor e o proprietário anterior a ele. 

    • HISTORICAR
    • Consulta pela placa
    • Leasing
    • Comunicação de Venda
    • Dupla Transferência
    • Dicas

    Compartilhar:

      Posts Relacionados

    • O que muda com as novas regras de recall para veículos

      Atualmente o aviso de Recall pela montadora é enviado por carta ao proprietário que comprou o veículo na concessionária. O que muda agora, é que a montadora terá ace...

      Ler mais
    • Tudo o que você precisa saber sobre água do radiador

      O grande problema de abastecer com água de torneira é que ela possui muitos compostos minerais e em algumas regiões do Brasil, onde é chamada popularmente como “água ...

      Ler mais
    • Matéria Especial de VERÃO: Cuidados para dirigir

       Não podemos pensar que somente no inverno deve-se ter cuidado ao conduzir um veículo, pois no verão também existem muitas medidas de segurança para evitar certos tran...

      Ler mais