X

Cinto de Segurança requer cuidados! Saiba mais sobre esse assunto

Natália 03 de Agosto de 2020

Cinto de Segurança requer cuidados! Saiba mais sobre esse assunto


Um item fundamental para a segurança na estrada são os cintos, pois são eles que limitam o corpo de se deslocar em um acidente por conta do impacto, evitando problemas sérios e até a morte. O desgaste do cinto não é tão rápido e por haverem outras peças com vida útil menor, o condutor e até mesmo algumas seguradoras acabam negligenciando a sua manutenção ou troca.

Veja alguns casos que precisam de atenção:

Acidentes

Os cintos de segurança são projetados para funcionar de forma eficaz uma vez, portanto, quando sujeito à uma colisão grave, o tecido é esticado sem se romper, perdendo a elasticidade original. Em um próximo evento, o cinto pode não resistir ao impacto e causar lesões no peito e pescoço dos ocupantes. Além do mais, o mesmo cuidado vale também para outros componentes, como fechos e fivelas por se tornarem mais frágeis.

Deve-se ficar atento a algumas companhias de seguro, que no momento do reparo de um veículo sinistrado, não aceitam a substituição como justificativa de não haver problemas aparentes. Neste caso, você mesmo deve realizar a troca e rever se a seguradora contratada possui mesmo critérios quanto à segurança dos ocupantes.

Depreciação

Entendendo melhor o assunto, por mais que o cinto pareça normal, existem fatores que diminuem a sua vida útil.

Uma delas é a exposição ao sol de forma excessiva, podendo deteriorar os cadarços, tornando-os menos resistentes.

A exposição à sujeira e poeira fina também corroem o material do cinto e inclusive, podem emperrar outros componentes. Se o problema for somente esse, desenrole os cintos, lave-os e coloque-os novamente após secos.

A tensão constante dos cintos por longos períodos também diminui a elasticidade dos cadarços, como o uso de cadeirinha de bebê, mesmo fora de uso. Ficar prendendo e soltando também colabora para a redução de funcionamento dos fechos.

Cuidados

Geralmente nos atentamos somente a revisão do veículo, mas quase nunca, se não nunca mesmo, lembramos dos cintos. O ideal é que seja visto uma vez por ano, a fim de detectar algum desgaste ou problema. Mas isso não quer dizer que você mesmo não possa fazer alguns testes, são eles:

Puxe o cinto até onde for possível e solte. O cinto deve retornar rapidamente sem travar.

A máquina deve travar o cinto quando puxado rapidamente ou quando acionado o freio.

Quando pressionar o botão de soltar, a fivela deve ejetar o fecho.

Não deve haver rachaduras no fecho, desgastes, deformação no metal ou ondulações.

Estar desbotado é sinal de exposição excessiva ao sol.


Agora que você está mais ligado nos cuidados com os cintos de segurança, é essencial cuidar do funcionamento através do uso correto, das verificações periódicas e a substituição se necessário.

E você? Já deu uma olhada no cinto de segurança do seu carro?

Envie-nos suas dúvidas e sugestões através do formulário abaixo.



Tags:

Autor:
Natália

Next Post

Próximo Post

Saiba o que muda nas Placas Mercosul

03 de Agosto de 2020

Posts relacionados